A Cultura precisa sair da Idade das Trevas

Ideia 1 de 99.

Quando fazemos análise de mercado costumamos levantar uma série de informações a respeito de tudo aquilo que pode impactar na construção de cenários, cruzamos tais informações e estabelecemos projeções que nos nortearão em nossa tomada de decisão.


Em alguns mercados é necessário que se repita o exercício com mais frequência, pois as mudanças que ocorrem com qualquer um dos agentes que impactam no mercado já pode alterar as projeções estabelecidas e, por consequência, as decisões. Acontecimentos passados ainda são considerados, mas em mercados que evoluem rapidamente o que vivenciamos e aprendemos pode ser tornar totalmente obsoletos.


Ao colocarmos a cultura como ponto de análise para fazermos uma projeção e construção de cenários, há poucos indicativos de que a curto e médio prazo haja uma mudança significativa, isto porque os agentes que impactam no mercado não estão adotando comportamentos que possam levar a cultura para um cenário onde a mesma é valorizada como gostaria.


Todos sonham com um futuro mais promissor, mas quanto destes agentes trabalham para isto? Não há como ter resultados diferentes se os métodos continuam os mesmos. Para entramos numa era de mais prosperidade para a cultura de maneira mais rápida somente com uma revolução e, no mundo de hoje, as revoluções são frutos de diversas inovações.


Mas quem precisa produzir inovações para que a cultura saia da crise e da idade das trevas? O Governo? Os artistas? O mercado privado? A tecnologia? O público?


A resposta é: todos.


Por Gleison Nascimento, fundador da Clubean.

© 2020 por Clubean

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Facebook