Adote o conceito de consórcios para diminuir custos

Ideia 25 de 99.

Não basta ter receitas satisfatórias se os custos são maiores que o valor arrecadado e nem precisa ser um administrador para saber disto.


Dentro da política de custos existem os custos fixos (aluguel, salários...) e o os variáveis (água, luz, telefone, marketing), sendo que, independente de quantas atividades um estabelecimento cultural ofereça, alguns custos continuaram os mesmos. Se o espaço locado não é ocupado a todo momento ou alguns serviços contratados não operam de forma total, porquê não dividir os custos?

Uma das possibilidades que os agentes culturais podem adotar é a formação de consórcios.


Consórcios são associações onde mais de um indivíduo, ou grupos e organizações participam de uma atividade em comum para complementar características ou partilhar recursos em comum.


Invés de um estabelecimento contratar um contado, um designer, um social media ou outro serviço de forma isolada, pode-se unir com outros agentes culturais para dividir os custos. Mesmo que o valor aumente um pouco no geral, diluído pode custar muito mais baixo.


Além de ser uma boa estratégia para diminuir os custos também se torna uma ótima oportunidade para desenvolver networking com demais agentes culturais, porém para que esta estratégia ser efetiva é importante que haja um coordenador que ajude a gerir todos os aspectos que farão o consórcio operar.

© 2020 por Clubean

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Facebook