Por quê a competição entre espaços culturais é burra?

Ideia 10 de 99.


Qual é o propósito de dividir migalhas se podemos compartilhar silos inteiros?


Quando a demanda é pequena e a oferta é maior, a concorrência tende a ser mais forte, pois haverá muitos ofertadores competindo por poucos compradores . E Neste jogo, apenas alguns “vencem”.


Por haver pouco público que consome cultura de forma frequente, os estabelecimentos culturais tem a percepção de que as demais opções são seus competidores e moldam sua estratégia baseada nisto.


Contudo estamos em um país cuja maior parte da população não consome cultura, ou não costuma consumir com frequência. Se boa parte destas pessoas passassem a consumir cultura como hábito haveria público para todos.


Para chegar a um estágio onde haja público para todos é preciso que haja um crescimento de demanda exponencial e isto pode estar diretamente ligado à experiência de consumo.


Quando uma pessoa tem uma ótima experiência de consumo cultural ela não só tem uma percepção melhor de quem proveu a experiência como tem uma percepção melhor de produtos culturais como um todo.


Melhor do que competir com os demais espaços culturais é melhor incentivar o desenvolvimento de todos. Trabalhar em conjunto para conquistar novos públicos.


Atividades culturais competem com atividades que tomam o tempo livre das pessoas e o dinheiro que elas investem para se distrair. Se estas atividades não são atividades culturais elas acaba se distanciando da cultura e não sente a necessidade de consumir esta atividade, prejudicando a todos os profissionais que trabalham com cultura.


Nosso maior inimigo é tudo aquilo que afasta a cultura das pessoas.

© 2020 por Clubean

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Facebook