Ter um plano estratégico para a cultura deveria ser lei

Ideia 90 de 99.

A valorização da cultura precisa ser enxergada como uma estratégia de desenvolvimento nacional, seja social ou econômico, para que sua gestão não seja negligenciada pela administração pública com políticas de incentivo descontinuadas ou no pior dos casos, na extinção delas.


A pasta dedicada á cultura não pode ser tratada como mecanismo de entretenimento não prioritário para a sociedade. É preciso ter seriedade, visão e profissionalismo para administrar a cultura, pois além de ser um setor que emprega milhares de pessoas e movimenta a economia, tem seu papel de importância ao fortalecer os valores de um país e inspirar a nação para um futuro mais próspero.


A administração pública precisa ser atuante junto à cultura, pois o êxito do setor interessa mais ao país do que ao mercado e quando dizemos “atuante” não necessariamente significa ser a principal financiadora.


Tanto o poder executivo eleito quanto o legislativo precisam apresentar a sociedade e aos profissionais da área seu planejamento para o mercado cultural, seja durante o período de eleição ou logo após inicio de mandatos.


Apresentar um planejamento de forma estruturada e transparente permite que os profissionais possam conhecer, debater as ideias e assim tomar uma melhor decisão baseada em ações que irão favorecer o meio, estabelecendo desde um inicio o dialogo com uma comunidade que precisa ser considerada na tomada de decisão de algo que afeta a todos.


© 2020 por Clubean

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone Facebook